quinta-feira, 24 de julho de 2014

Tabacaria Africana: Desapareceu mais uma casa histórica da Figueira da Foz

 Tabacaria Africana – Mais de 100 anos de história no Bairro Novo 
Tabacaria Malafaia / Africana em 1910 só com o piso térreo
O edifício onde se situa a Tabacaria Africana terá sido edificado nos finais do século XIX. Presumindo-se que desde início sempre no ramo tabaqueiro e de papelaria, tinha só rés-do-chão e 1º andar na viragem para o século XX. 
Ao que conseguimos apurar, à frente do negócio nesta altura estava a família Malafaia, que deu o nome à firma: Tabacaria Malafaia. Em 1917 passou para Joaquim Silva Amorim, até 1922. 
Neste ano tomou conta da loja o sr. Cordeiro, que lhe deu o nome de Tabacaria Africana e onde se manteve ativo durante quase 50 anos, até à sua morte, em 1970. 
Neste ano a loja passou para a gerência de Assunção Garcia Marques, à frente da qual se manteve a sua filha, Ana Maria Garcia Marques, desde 1980 até ao passado mês de junho. 
A casa esvaziou-se e fechou, o prédio está à venda. A Tabacaria Africana passou à história.

4 comentários:

Jorge disse...

Tenho muita pena, é uma das minhas recordações da Figueira. Lembro-me perfeitamente da águia enorme que era instalada na montra quando o Benfica ganhava o campeonato.

Anónimo disse...

Disses-te bem....quando ganhava o campeonato ...mas como esteve muitos anos sem ganhar ...ela coitadinha , Morreu de desgosto !!!

Olímpio disse...

Tudo se transformou no Bairro Novo.Venho do tempo em que o movimento era fantástico e a Ana não tinha tempo para tratar dos cabelos, uma simpatia para os clientes,Os ventos dos ventos,tudo vai levando na sua voragem e vivemos ainda com o conhecimento do que foi o Barro Novo,
porque também eu vou desaparecer, Um beijo grande para a Ana, se ler esta mensagem.

Olímpio disse...

Tudo se transformou no Bairro Novo.Venho do tempo em que o movimento era fantástico e a Ana não tinha tempo para tratar dos cabelos, uma simpatia para os clientes,Os ventos dos ventos,tudo vai levando na sua voragem e vivemos ainda com o conhecimento do que foi o Barro Novo,
porque também eu vou desaparecer, Um beijo grande para a Ana, se ler esta mensagem.

CLIQUE EM MENSAGENS ANTIGAS E CONTINUE A LER 'O PALHETAS NA FOZ'
=================================================================

Translate this newspaper for other languages

---------------------------------------------------------------------------------------------------